domingo, 8 de novembro de 2015

Debate entre espíritas e ateus sobre vida após a morte





Um comentário:

  1. Eu sou ateu desde que penso por mim próprio, com muito orgulho. Até agora ainda ninguém me provou que Deus existe.
    Deus não existe, nem é preciso para nada, e porquê?
    O homem é fruto de uma evolução que começou (para o homem, porque a evolução vem de muito mais longe, há cerca de 3,8 mil milhões de anos) há cerca de 7 milhões de anos. Esta evolução durou milhões de anos, até que há cerca de 300 mil anos o homem evoluiu para formas mais modernas e há cerca de 50 mil anos evoluiu finalmente para o que conhecemos hoje. O homem criou Deuses ao longo do tempo para responder a medos e superstições. A origem da crença religiosa nos nossos ancestrais evolutivos distantes que viviam em cavernas é decorrente do medo das forças ruidosas e assustadoras da Natureza (como o vulcão, trovão, terramotos, relâmpagos, enchentes etc.), e como modo de espantá-las e apaziguá-las, surgiram os cultos que lentamente se transformaram em religiões, com suas variadas cerimónias, que se tornaram cada vez mais complexas e sofisticadas como as denominações da actualidade.

    Deus, com as características que hoje lhe atribuímos só foi inventado, imaginado, criado pelo homem há pouco mais de 3 mil anos.

    E NOS MILHARES E MILHÕES DE ANOS QUE ANTECEDERAM ONDE ESTAVA DEUS? Em lado nenhum, porque ainda não tinha sido inventado pelo homem.

    Tudo o que disse é muito resumido, mas para mim é mais que evidente que a ideia de deus é absurda.

    Por causa de deus, ou melhor, a história de Deus tem sido palco de lutas e tensões atrozes. Os profetas de Israel sentiam o seu Deus como uma dor física que lhes retorcia violentamente cada membro e os enchia de raiva e júbilo. Lemos sobre cimos de montanhas, trevas, desolação e terror. Como disse acima, o Antigo Testamento, principalmente no Deuteronómio, retrata quase só guerras sangrentas, ordenadas, segundo a Bíblia, por Deus. Mas ao longo dos tempos podemos falar das guerras para impor a religião ao ocidente, as guerras das cruzadas, a Inquisição, a época da «caça às bruxas», as guerras para dizimar populações inteiras de Cátaros ou Albigenses, de Maniqueístas, as guerras francesas, a guerra dos trinta anos, o conflito da Irlanda do Norte, etc. No Islão vemos o conceito de Jihad ou “guerra santa”, este conceito tem sido usado para descrever a guerra contra os infiéis na expansão e defesa do território islâmico. Esta lista não é de forma alguma exaustiva. Estas ordenadas por homens, mas por causa de Deus.
    Não me vou alongar mais. Só direi o seguinte: Se Deus existisse mesmo, sem sombra de dúvidas, dadas as qualidades que lhe imputam "Omnisciência, Omnipresença, Omnipotência, além de outras mais", e, sabendo que existem milhares de religiões no mundo, sabendo que há muito boa gente que põe em causa a sua existência, ele deveria aparecer e dizer: quem disse que eu não existo, aqui estou, isto é, devia dar-se a conhecer de facto, e na realidade, sem sombra de dúvidas. Isso é que era de mestre, acabava com todas as dúvidas.
    Mas é óbvio que tal não acontece. Logo, Não Existe.
    Tudo o resto que digam são tretas.

    ResponderExcluir

Olá caro leitor, deixe o seu comentário, será de grande importância o seu comentário aqui. Obrigado!! Volte sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...