quinta-feira, 23 de julho de 2015

Fanático Religioso Cristão - Desafio - Jesus uma Fraude - Mentiras da Religião Cristã - Falso - Ficção

Um religioso cristão delirante veio por email reclamar sobre as paginas que mantenho aqui no site onde questionamos a existência de Jesus, e toda a religião cristã. Isso é muito comum, vira e mexe aparece um maluco/maluca desses, então depois de algumas trocas de mensagens, como é de praxe, ele apelou para a maldição... aproveitando então o caso, já que isso vive acontecendo resolvi criar aqui essa pagina para pelo menos aproveitar o tema para ganhar aqui mais alguma audiência. É bom dar mais algumas alfinetadas nos religiosos para ver se acordam desse sonho muito estranho, muito esquisito chamado cristianismo, um conto de fadas para fazer adulto dormir...

Izaias L., um Advogado:

Quer ter tempo pra ler a Palavra que lhe enviei? Deus pode lhe conceder, ainda que seja em um leito de dor. Aí me avise, quem sabe a leio pessoalmente. - "Dois podem mudar o fim. Um é Deus, o outro você." –

Bruno Guerreiro de Moraes:

Leito de dor? Que deus bonzinho o seu né? Quer dizer que seu deus em vez de me fazer ganhar na mega sena, para eu não precisar mais trabalhar, e assim ficar aqui lendo livros e mais livros que você vai me escrever, ele vai me causar doença, dor, miséria, para assim eu ter tempo? Que deus TÃO BONDOSO né?  Se esse é seu Deus, então lamento, vou ter de declinar...

Izaias L., um Advogado:

Até mesmo Constantino que se achava deus e imortal, de quem muito fala, sucumbiu perante Deus e Jesus Cristo, seu vídeo demonstra isto. Acha-te mais poderoso que ele ou que Ele? Talvez em arrogância. Tudo tem o momento certo, não viu o meteoro cair em frente a Constantino? Porque tu o persegues? Poderá vencer os Seus aguilhões? Ele é infinitamente maior. Ele juntou os livros de milhares de anos de história, fez a Bíblia. O melhor computador não administraria isto. Venceu os deuses de Roma e declinará perante a sua vulnerável filosofia? Ele é Deus o céu é o Seu trono e a Terra escabelo de seus pés. O sistema Solar é simples coroa de Seu ornamento. Ele quem os alinha de tempo em tempos, administra o ebola, limita oceanos e nomeia novos continentes. Quando Ele tocar a você ou quem você ama, sucumbirá, TODOS SUCUMBIRAM. E não diga que não teve a chance para se arrepender, Ele é DEUS e você pó de estrela, menor que um grão de areia no Seu infinito universo.

Bruno Guerreiro de Moraes:  

Kkkk!!!! Tá bom então "Oh grande profeta" vou fazer o que faço com todos os fanáticos religiosos que vem me "amaldiçoar" por eu estar falando "mal de jesus" publicamente. Faz assim profeta:  Invoque Jesus, peça a ele para dar um jeito em mim, o que exatamente não sei, ele pode criar um câncer em mim, ou aparecer aqui provando a sua existência e imensurável poder, ele tem 7 dias para fazer isso. Se o fizer tirarei as paginas contra a religião cristã do meu site, vou virar pastor de igreja evangélica, eu e você vamos fundar uma nova Igreja, e logo, logo teremos também a nossa versão doTemplo de Salomão! O que acha? Demais né? Hoje é Dia 18/11/2014 e Jesus, esse grande e poderoso mestre do universo, tem uma semana para me colocar de Joelhos perante o seu IMENSURÁVEL PODER! Se até Dia 25/11/2014 nada acontecer... bem ai você pode sentar e chorar...

Já fiz esse tipo de desafio há centenas de cristãos fanáticos que vieram reclamar, e até hoje nada... mas onde todos falharam, você pode Vencer!  Então as cartas estão na mesa, agora é tudo ou nada! Ou Jesus volta para provar que é o único filho de Deus, ou vai continuar sendo refutado por dados científicos e históricos fidedignos. Saudações...

(Obs. vou criar uma pagina no meu site sobre esse fantástico evento, usando também seu texto). 

(Obs. 2: Passando o Dia 25/11/2014 no dia 26 virei aqui na pagina e vou atualizar dizendo se algo aconteceu). (Atualizando Dia 27/11/2014, como já era mais do que esperado nada aconteceu... Jesus não voltou nem para salvar os cristãos de serem jogados aos Leões ainda no tempo do Império Romano! Imagine se voltaria agora... Izaias L. agora senta e chora meu amiguinho, seu salvador não te salvou... snf!!) 

Jesus Cristo é Apenas uma Ficção, uma criação do Imperador Constantino de Roma. Ele o criou a partir de contos e mitos sobre outras figuras da época, Jesus é uma concha de retalhos, um personagem de ficção bem obvio.


O Jesus Cristo como é relatado na bíblia na verdade nunca existiu, nunca existiu um milagreiro, um ser muito iluminado, enviado por deus para salvar a humanidade, morrendo por nós... a figura central da religião cristã é na verdade uma concha de retalhos, criado a partir do conjunto de mitos e lendas da época de Constantino. O personagem Jesus foi criado para doutrinar as pessoas usando de uma filosofia conformista, introduzindo a idéia que a 'recompensa' está no outro mundo, depois da morte, então para que se rebelar? Para que lutar por justiça? Dignidade? Melhores condições de vida? Se o 'reino dos céus' não é desse mundo, e só pode ser alcançado depois da morte, então por que ir contra os tiranos, e déspotas? A idéia é simples, e brilhante... criar uma figura exemplar para todos seguirem, e assim se tornarem dóceis, e passivos, para então os governantes poderem fazer o que quiserem. Sentenças tais como:  'Jesus morreu na cruz, e por causa disso ele foi consagrado', 'Jesus cumpriu o mandamento Divino, se sacrificou, derramou seu sangue, e por isso está sentado ao lado direito de Deus, faça o mesmo você, se sacrifique, se deixe crucificar, e ai vai se juntar ao filho de deus no paraíso'. Essas são as diretrizes centrais que é o objetivo final de toda a ficção colocada na bíblia, e imposta a massa da população como a 'verdade estabelecida', a 'palavra de deus'.  O Imperador Constantino queria acabar com a instabilidade dentro do império romano, e aconselhado por filósofos, historiadores, e políticos, resolveu que criaria uma religião única, e todas as outras seriam proibidas. A religião cristã é uma construção de Constantino, a figura Jesus foi profundamente modificada, agregando talentos e feitos míticos de outras figuras mais populares. O Jesus verdadeiro, se existiu, era apenas um homem comum, sem poderes, não era nada demais, talvez apenas um médium, como tantos outros da época, não se destacava... O cristianismo gnóstico floreou muito as estórias sobre ele, e Constantino se apropriou e a modificou ainda mais, e completamente, a ponto dele (Jesus), não ter mais nada a ver com a figura original. Jesus Cristo é fundamentalmente apenas uma ficção criada pela elite para alienar as pessoas comuns, torná-los passivos e dóceis, para aceitarem o sua miséria e decadência. A mensagem é clara, e não deixa duvidas:  - 'veja Jesus, ele aceitou que deveria sofrer e morrer, era a vontade de deus... sigam o EXEMPLO!' –

A Bíblia é um livro INTEGRALMENTE manipulado, desde a sua concepção, ela já nasceu mentirosa, e continuou sendo cada vez mais mentirosa com o passar dos tempos. Por motivos políticos, sociais e ideológicos a Bíblia foi sendo mudada a seu bel prazer pelos sacerdotes, reis e imperadores para levar a cabo seus planos, ou necessidades na época, para manipular o povo para alcançar seus objetivos de poder e riqueza. A bíblia não tem nada de "Sagrada" nem de "Divina", ela é, isso sim uma criação humana, feita por homens, para passar conceitos de homens, para enganar homens. Deus não tem nada a ver com isso. Ela nunca foi, e nunca será a "palavra de Deus", ela é na verdade o discurso da mentira, uma ferramenta eficiente para enganar e manipular a massa da população.

Episódio 01: No primeiro episódio é mostrado as mais eloqüentes distorções, contradições, erros grosseiros, modificações escandalosas, acréscimos fantasiosos, etc... que se encontra na bíblia moderna. A conclusão é que a Bíblia já nasceu mentirosa, e com o passar do tempo ficou ainda mais mentirosa, pois governantes, papas corruptos, e interesses políticos modificaram profundamente as escrituras originais, que já eram fantasiosas, e floreadas, e criaram algo ainda mais estranho e sem nexo. A Bíblia é Pura insanidade, e mais insanos ainda são as pessoas que a levam a sério.

Os Segredos da Bíblia: O Canal por assinatura o History Channel resolveu fazer uma série que desmascara a Bíblia de cima a baixo de um horizonte ao outro, essa série foi inspirada numa outra de nome idêntico feita anos atrás pelo National Geographic [Clique Aqui], mas o History foi ainda mais longe, ele mergulhou profundo em toda a problemática, e disseca cada controvérsia, cada falha e contradição existente nesse livro que é tido por milhões como sendo a "autêntica e inalterada palavra de Deus", esse livro que moldou a cultura ocidental, que foi a fonte primeira para muitas neuroses, perseguições, guerras, genocídios, extermínios, preconceitos, paradigmas, etc... na verdade é um livro muito frágil, de textos obviamente confusos e contraditórios, cheios de erros grosseiros e mentiras deslavadas. Mas o History, graças a deus, teve a coragem de desmascarar as farsas, as distorções e assim ele revela claramente que de sagrada a bíblia não tem nada, ela é isso sim, um livro criado por homens, para divulgar preceitos de homens, para enganar homens, deus não tem nada a ver com isso. E se ele existe, deve estar cheio de vergonha perante a demência de suas criaturas, os seres humanos. Como as pessoas podem levar a sério um livro tão tolo? Tão estúpido? Tão sem pé nem cabeça? Só mesmo sendo um lesado para levar a sério a Bíblia, o livro mais Bizarro já escrito...

Reações - Facebook Grupo de Debates:

R.S.C.,:   Tem cristianismo pra todo gosto rapaz. Eu mesmo continuo cristão mas entendo sua birra com a massa cristã. Assim como os pseudo céticos se acham apenas céticos a maioria dos fanáticos religiosos se acham apenas religiosos. Mesmo tendo discutido contigo no passado sobre o mesmo assunto vc ainda não me convenceu a deixar o Cristianismo e de modo algum eu tento lhe converter a ele. A minha verdade é só minha assim como minha ilusão também é só minha. A religião transcende esse conceito que você tem sobre esses fanáticos Bruno. Existem religiosos centrados que não seguem o ídolo mas sim o ideal (seja o ídolo o próprio Cristo ou qualquer coisa q o valha). Só acho desnecessário esse ataque. Acho que te rebaixa a um nível que vc não pertence. insolência não combina muito com temperança e sabedoria. No mais: Boa sorte e sucesso pra vc! Ps.: Eu nao sou o cara do email!

Bruno Guerreiro de Moraes:  por que falar que é cristão R.S.C., ? Por que não dizer que tem uma espiritualidade independente de religião? Por que se classificar como religioso te trás prazer? Ser "cristão" é orgulho para você? Por que? Quer idolatrar alguém? Idolatre o seus Deus interior.  E nunca nem sequer visitou as paginas que indico né? Nem abrir a pagina tem coragem, certo? [Clique Aqui

R.S.C.,: Eu conheço as supostas mentiras do cristianismo. Sou cristão apenas por me identificar com o ideal do cristianismo (mais para o caminho da direita). Eu declaro a quem me apetece de quem eu sou verdadeiramente mas o mundo não está preparado para receber a verdade assim. Ainda mais de modo tão agressivo como vc o faz. Sou professor por vocação Bruno e vejo que temos métodos pedagógicos diferentes. A impressão que você passa é de quer se colocar mais alto e não puxar alguns para o alto contigo. E eu já tinha visto a maioria dos vídeos do youtube que vc sugeriu. Eu sou rosacruz, maçom e cristão. Para mim não importa o nome que se dê ao messias: Jesus, Mithra, Osiris...

R.S.C.,: Mas a sua mensagem não vai encontrar solo fertil em nenhum cristão. Agora se o seu objetivo de vida é vencer batalhas virtuais na net, então vc está no caminho certo.

Bruno Guerreiro de Moraes:  Meu trabalho é trazer o autoconhecimento de verdade. e não eternizar alienações, em mais de 960 iniciações que fiz até hoje nunca apareceu sequer uma evidencia de que jesus algum dia tenha existido, nada é verdade sobre ele, nada, não passa de ficção. Os dados históricos e arqueológicos fundamentam essa constatação das memórias, não existe "Salvador", salve a si mesmo...

R.S.C.,: Tá vendo... provavelmente nenhum cristão vai comprar isso ae. Eu prego o mesmo que você e tenho 2 "ex" Cristãos estudando ocultismo comigo.

Bruno Guerreiro de Moraes:  quanto a "ideais cristãos" nada demais... buda já falava desses ideais 600 anos antes, Confúcio, Lao tse, idem... os Egípcios milênios antes falavam desses ideais, e assim vai, nenhuma novidade... então não sei por que ter orgulho e teimosia de querer manter uma carcaça ideológica mal feita, copia ruim de outras culturas mais avançadas, o ideal cristãos são apenas resumo, do resumo, do resumo de outras tradições mais completas da antiguidade. 

R.S.C.,: Sim, e pq a birra JUSTAMENTE com o cristianismo? Nunca vi você pegar no pé dos umbandistas, budistas, xintoístas. Eu sei q os cristão são mais chatos, mas deixa eles, tá perdendo seu tempo. O intuito da religião (religare) é religar o homem a Deus. Cada um faz isso por um caminho. Alguns por caminhos mais tortuosos.

Bruno Guerreiro de Moraes:  E acha que tenho qualquer ideia de converter fanáticos? É para os indecisos que escrevo, ou para aqueles de QI mais alto que estão percebendo a pura insanidade que é a religião no geral, e cristianismo especialmente. Os fanáticos, estes a natureza dá um jeito, a solução biológica resolve isso:   - “...uma importante inovação científica raramente faz seu caminho vencendo gradualmente e convertendo seus oponentes. Raramente acontece de 'Saulo' se torne 'Paulo'. O que realmente acontece é que os seus oponentes morrem gradualmente e a geração que cresce está familiarizada com a ideia desde o início...” (Max Planck, The Philosophy of Physics" [A Filosofia da Física], de 1936). Também serve para questões filosóficas, afinal a ciência é um sistema criado pela filosofia.

R.S.C.,: Mas os argumentos que vc apresenta são dignos para confrontar apenas cristãos fanáticos. Qualquer um com um pouco mais de bom senso e "evolução" não tem mais medo do inferno. Vamos ficar as próximas reencarnações aqui discutindo. Na boa: Vc foi mais um que me ajudou nesse caminho. Sou grato! Só nao concordo com seu método "pé na porta e tapa na cara". Mas ok! Faz do seu modo q eu faço do meu! Abraço Bruno!

Bruno Guerreiro de Moraes:   - "e pq a birra JUSTAMENTE com o cristianismo?" - Pergunta tola... por que o Brasil é cristão? Por que aqui só tem cristão? Já falei muito contra os materialistas Ateus que considero também religiosos, mas quem vem nos seminários são pessoas com contaminação de religião cristã, por isso bato sim forte contra essa religião. Naturalmente se eu morasse no Irã estaria falando contra Maomé, se eu morasse na Índia estaria falando contra o Hinduísmo, e assim adiante...

Abraço e Veja todo o nosso material contra o cristianismo ok? Foge não da realidade, encare a triste verdade de que Jesus nunca existiu, e Rosa Cruzes, Maçons, etc... são todos, em maior, ou menor medida, tolos...  Não importa os nomes pomposos que criam, nem os títulos "suntuosos" se são enganados dessa forma, então são apenas cabecinhas de vento... [Clique Aqui].

Imagens, Jesus Cristo o ‘Salvador’ que não Salva Ninguém...


Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...


Tags: Fanático Religioso, Cristão,Desafio,Jesus uma Fraude,Mentiras da Religião,cristã, Falso,Ficção,templo de Salomão, bíblia sagrada, jesus cristo o senhor,escrituras sagradas,igreja,igrejas,evangélicos,
http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2014/11/fanatico-religioso-cristao-desafio.html


quarta-feira, 22 de julho de 2015

DEUS É BOM. (Vídeo)

DEUS É BOM.

Com humor, entenda como a visão religiosa/espiritualista pode ser tão obsessiva a ponto de afastar aqueles que creem da lógica implícita nas suas próprias crenças.

Não importa o que aconteça, "Deus", que deveria sempre intervir, é absolutamente isento de sua responsabilidade para não ferir o sistema de crenças.


"Independente do quanto terrível seja um fato, Deus é bom".

Crenças não precisam de provas. Crenças sem a "testagem da realidade" servem para docilizar corpos e mentes mantendo elas infantis e inofensivas enquanto os astutos dominam a manada humana.

http://goo.gl/5srdhh





DEUS É BOM.Com humor, entenda como a visão religiosa/espiritualista pode ser tão obsessiva a ponto de afastar aqueles que creem da lógica implícita nas suas próprias crenças.Não importa o que aconteça, "Deus", que deveria sempre intervir, é absolutamente isento de sua responsabilidade para não ferir o sistema de crenças."Independente do quanto terrível seja um fato, Deus é bom".Crenças não precisam de provas. Crenças sem a "testagem da realidade" servem para docilizar corpos e mentes mantendo elas infantis e inofensivas enquanto os astutos dominam a manada humana.http://goo.gl/5srdhh
Posted by Fator Quântico on Quarta, 8 de julho de 2015




domingo, 19 de julho de 2015

DEUSES E CORPOS CELESTES

DEUSES E CORPOS CELESTES
Para demonstrar que os antigos nunca consideraram as estrelas como
deuses ou anjos nem ao Sol como o Deus supremo, mas que na verdade adoraram o espírito de todas as coisas e reverenciaram aos deuses menores que supunham existir no Sol e nos planetas, é conveniente expor a diferença entre ambas classes de adoração1.

Não se deve confundir Saturno (Shaitan/Pan), "o pai dos deuses", com o planeta do mesmo nome que tem oito satélites e três anéis. Ambos devem ser distinguidos no que se refere à adoração, ainda que sob certos aspectos sejam idênticos, como o são de certo modo o homem físico e sua alma. Esta distinção deve ser estabelecida com maior cuidado no caso dos sete planetas e seus espíritos aos quais a Doutrina Secreta atribui a formação de nosso sistema planetário. Análoga diferença deve ser indicada entre a Ursa Maior, o Riksha e o Chitra Shikhandina ou "faíscas brilhantes" e os sishis ou sábios que apareceram na Terra durante o Satya yuga.
Devem existir algumas razões para que as opiniões e profecias dos videntes
de todas as épocas, inclusive os bíblicos, estejam tão intimamente relacionadas com as verdades ocultas. Não é preciso remontar a períodos longínquos de "superstição e fantasias anti-científicas" para encontrar na Idade Moderna homens eminentes que assistiram aos vaticínios dos antigos profetas e aos ensinamentos dos Iniciados. Sabe-se que o insigne Kleper e outros de sua envergadura acreditaram na influência benéfica ou favorável dos astros sobre o destino dos homens e dos povos, atribuindo-lhes dest'art alma vive e pensante.

Mestra Helena Petrovna Blavatsky em a Doutrina Teosófica
Nota:
1. É conveniente consultar também as obras de Hermes Trismegistos citadas anteriormente.

Andrye Oliveira 



ÍSIS, A VIRGEM MÃE DO MENINO-DEUS HÓRUS

ÍSIS, A VIRGEM MÃE DO MENINO-DEUS HÓRUS 
Ísis, a mãe do menino-deus Hórus, era a deusa mais importante do panteão egípcio. Seu culto, na forma em que era praticado já em sua fase recente, cerca de dois mil anos atrás, serviu de matéria-prima para a construção do cristianismo. Um de seus nomes alternativos era Meri. Dentre seus títulos, constavam os de Rainha do Céu, Estrela da Manhã, Estrela do Mar, Virgem Mãe de Deus. Era a mediadora entre o céu e a terra, e representada pisando a lua crescente, com seu filho ao colo, às vezes como uma pomba, ou com estrelas nos cabelos ou ao redor da cabeça. Essa pomba surgia no episódio em que seu filho Hórus é batizado por Anup ou Anúbis no rio Nilo. Horus foi o Deus solar e o redentor do egípcios: era chamado “O caminho, a verdade, a luz”, “o filho ungido de Deus”, “o Bom Pastor”, o “Salvador” , “Cordeiro de Deus”, “Pão da Vida”.
As imagens de Ísis como uma virgem negra segurando seu filho ao colo inspiraria todas as madonas negras do paganismo e da cristandade. Uma gravura em arte alexandrina de Ísis exibe a legenda: “Imaculada é Nossa Senhora Ísis”, e uma de suas representações mais comoventes mostrava Ísis pranteando a morte de Osíris, o deus ressuscitado dos egípcios.
Nas procissões em sua homenagem, um homem velho à sua frente conduzia um asno, símbolo da fecundidade, imagem que inspiraria a cena tradicional em que José conduz Maria grávida montada em um burrico. Lucius Apuleius se dirige a ela nestes termos: "Ó Santa e eterna Salvadora da raça humana... tu dás luz ao Sol. Tu esmagas a morte sob teus pés", pois a crença nessa deusa levava à vida eterna. Uma das frases mais conhecidas da deusa-mãe era "Vinde a mim os que sofrem, que eu os consolarei”, lida na inscrição de seu templo em Dendera (cerca de 1500 AC).
O culto tardio a Ísis prometia a salvação individual, que dependia do arrependimento, e as faltas de seus seguidores eram confessadas e perdoadas pela imersão na água. Na religião egípcia, a maior celebração de Ísis acontecia em 25 de dezembro, quando se comemorava o nascimento de seu filho Hórus e então, doze dias depois, em 6 de janeiro, o de seu outro filho, Aion. A primeira data foi incorporada pela Igreja Romana, e a segunda pela Igreja Ortodoxa para a celebração do nascimento de Jesus. Em março era comemorada a Anunciação do nascimento de Hórus.
Seu templo em Saís, uma antiga capital do Egito,exibia a seguinte inscrição "Eu sou tudo o que era, o que é, e o que há de vir" - palavras muito mais tarde atribuídas ao deus cristão no livro do Apocalipse (1:8). Seu filho Hórus, por sua vez, declarara “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” cerca de 3000 anos antes de nossa era.
Com o advento da cristandade, muitos de seus templos foram transformados em igrejas dedicadas à Virgem Maria. Devemos a Cirilo, bispo de Alexandria (c.378-444), a substituição de Ísis por Maria, a mãe de Jesus, como objeto de adoração. Dessa deusa, Maria haveria de tomar emprestados suas imagens, títulos, símbolos, ritos e cerimônias, assim como a sua mística condição de Virgem Mãe de Deus.
Texto de Antônio Farjani - Psicanalista e Escritor.
Veja temas como este na série de livros O Sol Negro:
- O Sol Negro – O Retorno das Sociedades Secretas do Vril
- O Sol Negro – A Cidade Secreta do Vri



Sabe aquela bela passagem de "QUEM NUNCA PECOU QUE ATIRE A PRIMEIRA PEDRA?"

Tanto nos manuscritos mais antigos de João, como nos Codex Sinaiticus, e o Novo testamento do Codex Vaticanu, não existe o causo da MULHER ADULTERA; pois a Pericope do “ATIRE A PRIMEIRA PEDRA QUEM NUNCA PECOU” foi inventada quando foram anexados desenhos a Bíblia do Rei Jaime I.
Na pagina nº 348 do Codex Sangallensis, que foi escrito em torno do ano 900, tem um espaço em branco onde deveria haver a história da Mulher adultera, “relatado” por João em 8:11.
Nesse Codex o texto termina em João 7:53, estando ausentes os versos 8-11, assim como, ocorre em outros antigos relatos, como o Codex W/032.

A máxima existente em Mateus 7, Não julgueis, para que não sejais julgados, pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão...
É só uma forma subliminar de fazer crer que agora viveríamos sob a autoridade de Cristo, e não mais sobre a tutela dos antigos costumes judeus.

Como no caso de adultério a Lei de Moisés obrigava que os 2 adúlteros (a mulher e o amante), fossem levados a um Tribunal, e questionados pelos juízes...
O que segundo o relato, não foi feito; ao invés do que seria o certo, trouxeram somente a mulher, e questionaram o que fazer a um individuo sem a autoridade legal para decidir (Yesus).
Uma análise mais atenta desqualifica a veracidade do relato, em tela, pois pela Lei judaica esse causo nunca poderia ter acontecido da forma como é mostrado.
No apedrejamento do casal flagrado em adultério, o marido seria o primeiro a apedrejar os adúlteros.
Pois "Se um homem for encontrado deitado com MULHER que tenha marido morrerão ambos, o homem que tiver se deitado com a MULHER, e a MULHER.” (Deut 22:22).
O “Novo Testamento” fez de conta que os fariseus estariam tentando descobrir qual seria a resposta de Yesus, e maliciosamente trouxeram até Yesus uma mulher chamada Maria Madalena que fora apanhada em adultério, e que teriam perguntaram a Yesus se ele concordava que a Lei de Moisés fosse cumprida?
Mas mesmo a personagem Jesus devendo dar o exemplo de que a Lei é dura, mas precisa ser cumprida.
Jesus teria preferido cometer uma apostasia e mostrar que qualquer um tem autoridade para censurar alguma Lei, ainda que supostamente feita por Moisés, desde que se tenha razão.



terça-feira, 14 de julho de 2015

Não vejo evidências que corroborem a existência de Deus

O astrofísico americano Neil Degrasse Tyson é o mais ativo divulgador da ciência depois de Carl Sagan. Em entrevista a VEJA, ele diz que aceitar afirmações sem exigir provas é burrice e alerta contra as polícias do pensamento.

O astrofísico nova-iorquino Neil de Grasse Tyson é um dos rostos mais conhecidos da ciência por saber traduzir, com graça e elegância, o intrincado linguajar de estudiosos. Em suas palavras, "mostra as reais maravilhas do conhecimento". Ele faz isso por meio de livros best-sel­lers, a exemplo do mais famoso deles, Origens, lançado em 2004 nos Estados Unidos, mas que só na semana passada chegou ao Brasil. Dr. Tyson - como é chamado - se assume como herdeiro de Carl Sagan, astrofísico que popularizou a exploração espacial com o programa televisivo Cosmos, dos anos 80. Não por acaso, é dele a reedição da série, que apresenta na Fox. Tyson é defensor ferrenho do método científico como a melhor forma de explicar a origem de tudo o que existe.

Seu livro busca compreender a origem de tudo, seja a vida, seja o universo. Por que esse tema é tão recorrente na ciência? Se queremos analisar uma laranja, por exemplo, podemos verificar que ela é redonda, tem gosto cítrico. Se na experiência de laboratório destruímos a fruta, basta buscar outro exemplar e o trabalho prossegue. Essa lógica, de estudar a existência, vale para tudo, de organismos a estrelas. Mas e se decidirmos compreender a origem da laranja? Aí a situação se complica. Primeiro, é simples notar que ela vem de uma árvore. E de onde veio a árvore? De uma semente. E a semente? Mais complicação. Quando se pergunta sobre a origem de qualquer coisa, os questionamentos não param. Em dado momento, é inevitável chegarmos a essa indagação filosófica clássica: "Qual é a origem da vida?". Para responder a essa questão, é preciso elaborar argumentos cuidadosos, factíveis, mas extraordinariamente imaginativos. Por isso, tantas das mentes brilhantes da humanidade se dedicaram ao desafio.

Diante da dificuldade de chegarmos à origem de tudo o que está aí, uma busca infindável, aparentemente eterna, não seria o caso de aceitar com mais naturalidade e compreensão as interpretações religiosas? A religião de cada um tira conclusões precipitadas sobre o funcionamento do universo. A ciência, no entanto, realiza medições capazes de mostrar que essas impressões são falsas. Até hoje as pessoas dizem "God bless you" (Deus te abençoe, em inglês) quando alguém espirra. Por quê? No passado, acreditava-se, para valer, que, quando isso ocorria, a alma saía do corpo e deixava a pessoa vulnerável a demônios. Um religioso pode ver o mundo dessa maneira. A ciência verifica que há bactérias que causaram o espirro, e ponto. Um religioso pode aceitar as descobertas e passar a usar passagens de suas escrituras, a exemplo da Bíblia, como metáfora, fonte de inspiração. Ou entrar em conflito conosco. Há muitos, contudo, que souberam separar os tópicos, ver a religião como motivação moral, e a ciência como a forma de realmente explicar a natureza. Exemplo contemporâneo é o geneticista Francis Collins, cristão e um dos intelectuais mais respeitados da atualidade. Ele tira sua base moral da Bíblia, mas jamais responderá a uma pergunta sobre a origem do universo dizendo: "Bem, vamos verificar no Gênesis".
Os religiosos veem a aparente ordem do universo, regida pelas leis da física, como prova de que há uma lógica superior organizando tudo... Sim, a natureza se repete, e por isso definimos regras, como a lei da gravidade. Mas é preciso tomar cuidado com essa abordagem. O.k., Deus então fez as leis da física, como já definia o filósofo Baruch Espinosa no século XVII. Só que isso quer dizer que Ele ouve suas preces? Ou que ajuda religiosos a vencer guerras contra outros religiosos? Ou que Ele tem barba? Foi esse Deus que falou com Moisés? Se tudo isso for tomado como verdade, então podemos dizer que Deus deixa pessoas inocentes ser atropeladas na rua. Ele permite, portanto, que uma criança morra de leucemia. Ou ainda faz vista grossa diante de furacões e vulcões que matam milhões, incluindo jovens e humanitários. Para acreditar em Deus, é preciso levar tudo em conta. Se Ele está por trás de tudo, é muito bom em matanças. Afinal, mais de 99,9% das espécies de seres vivos que passaram pela Terra foram extintas. Isso é o acaso da natureza? Ou é Deus? Seja qual for a resposta escolhida, é preciso assumi-la tanto para o lado belo como para o terrível.

O senhor acredita em Deus?
Dediquei tempo para pesquisar listas de deuses na internet. Demora muitos minutos só para passar com o mouse, sem ler, por um compilado de divindades nas quais a humanidade acredita. São milhares! Quer dizer que a escolha de um desses deuses pressupõe, sem escapatória, a ilegitimidade de todos os outros? Esse conflito de ideias não é tranquilo, levou a muitas guerras. Indo além, debrucei-­me sobre o Deus mais popular do Ocidente, o judaico-cristão. Quais são suas propriedades celebradas? A bondade, o poder absoluto e a onisciência. Visto quanto a natureza mata, quer dizer que Ele é assassino? Se sim, não é bondoso. Se não, Ele não é onisciente, ou todo-­poderoso. Para mim, essas escolhas parecem randômicas. Não vejo evidências que corroborem a existência de Deus. Se há um terremoto, não é fúria divina. Geólogos avisaram que a área era vulnerável. Não adiantava rezar pelo Haiti. O terremoto que abalou o país recentemente ocorreria de qualquer jeito. Não me importo se acreditam em deuses. Só acho que quem segue essa linha cega não pode distribuir culpas por aí.

O senhor utiliza frequentemente o termo "polícia do pensamento". É uma forma de definir a postura religiosa que ignora solenemente o pensamento científico? Quando emprego essa definição, é para falar das pessoas que tentam ter e exercer poder pela força de seus pensamentos. Ou seja, impondo o que todos podem, ou devem, acreditar. Essa é a "polícia". Na ciência, não fazemos isso. A ciência é inimiga da "polícia do pensamento".




segunda-feira, 13 de julho de 2015

Deuses e religiões têm realmente poder, o poder de transformar seres humanos em bárbaros, ignorantes e monstros.


Gadhimai, a Deusa do Poder

Na religião hindu, Gadhimai é conhecida como a deusa do poder, levando seus devotos a praticarem o sacrifício animal como forma de atrair prosperidade.
Esta deusa, ou em nome desta deusa, animais são sacrificados aos milhares a cada cinco anos no sul do Nepal
Será que podemos nos dizer melhores e mais evoluídos do que estas pessoas que estão sacrificando animais acreditando ser a vontade de uma deusa e que esta vai trazer a eles prosperidade?
Sabemos que em toda a bíblia, no Velho e no Novo Testamento animais eram sacrificados aos milhares. O Deus de Israel, responsável por tanto sangue derramado foi adotado pelo cristianismo e o próprio Jesus NUNCA disse uma palavra contra sacrifícios de animais que eram realizados no Templo de Jerusalém.
Os cristãos seguem um Deus assassino e seu cúmplice Jesus Cristo e, se os seguem, é porque aprovam as barbáries cometidas.
Alguns exemplos de monstruosidades cometidas com a participação de Deus:

1 Reis 8:63
Para o sacrifício de paz e comunhão que ofereceu ao SENHOR, Salomão deu vinte e dois mil bois e cento e vinte mil ovelhas. Deste modo, o rei e todos os israelitas consagraram o Templo a Yahweh.

2 Crônicas 1:6
Foi lá que Salomão, na presença de Deus, subiu ao altar de bronze que estava junto à Tenda do Encontro da Congregação. E ofereceu mil holocaustos, sacrifícios totalmente queimados sobre o altar.

2 Crônicas 5:6
O rei Salomão e toda a comunidade de Israel, que se havia congregado a ele perante a Arca, sacrificaram tantas ovelhas e bois que nem era possível contar.

2 Crônicas 15:11
Naquele dia, ofereceram em sacrifício a Yahweh, o SENHOR, do despojo de guerra que haviam trazido, setecentos bois e sete mil ovelhas.

2 Crônicas 29:32,33
O número de vítimas, isto é, de sacrifícios oferecidos pela comunidade foi de setenta novilhos, cem carneiros e duzentos cordeiros, tudo isso em adoração e holocausto a Yahweh, o SENHOR.…

2 Crônicas 30:24
O próprio Ezequias, rei de Judá, forneceu mil novilhos e sete mil ovelhas e bodes à comunidade para os sacrifícios; e os chefes apresentaram mil novilhos e dez mil ovelhas diante da assembleia; e muitos sacerdotes se consagraram.

1 Reis 8:62,63
Então o rei e todo o Israel unido a ele ofereceram sacrifícios diante de Yahweh.…

1 Crônicas 29:21
No dia seguinte, prepararam e ofereceram sacrifícios diante de Yahweh e lhe apresentaram em holocausto mil novilhos, mil carneiros e mil cordeiros, acompanhados de libações, as ofertas derramadas, e muito outros sacrifícios, em favor de todo o povo de Israel.
Esdras 6:16,17
E os israelitas, entre eles os sacerdotes e os levitas, e o restante dos exilados celebraram com júbilo a dedicação desta Casa de Deus.…

Miquéias 6:7
Yahwehse agradaria com milhares de carneiros, com dez mil ribeiros de azeite? Devo oferecer meu primogênito, meu filho mais velho, fruto do meu corpo, como sacrifício para pagar os meus pecados e as minhas malignidades?

2 Crônicas 2:4
Eis que resolvi edificar uma Casa para o Nome de Yahweh, o SENHOR, meu Deus e consagrá-la para queimar incenso sagrado e aromático diante dele, apresentar continuamente o pão consagrado, da proposição, e oferecer os holocaustos da manhã e da tarde, nos sábados, nas luas novas e nas festas fixas de Yahweh nosso Deus. Isto é obrigação perpétua de Israel.
Deuses e religiões são para aqueles não conhecem a sua própria história e nem a si mesmos. Todos os doutrinadores dizem aos tolos que sabem a vontade de deus e seja lá que tolice for, passa a ser verdade na mente dos simplórios.


https://jarconsian.wordpress.com/2014/12/03/deuses-e-religioes-tem-realmente-poder-o-poder-de-transformar-seres-humanos-em-barbaros-ignorantes-e-monstros/


domingo, 12 de julho de 2015

Quem era o suposto Rei Salomão? O “Rei dos Reis”?


O que se diz do rei Salomão na bíblia?


1. Herdou um vasto império conquistado por seu pai David, que se estendia do rio Nilo, no Egito até o rio Eufrates, na Mesopotâmia (1 Reis 04:21; Gênesis 15:18;. Deut 1:7,11:24; Josué 1:4; 2 Sam 08:03;. 1. Crônicas 18:03).

2. Acumulou grande riqueza e sabedoria (1 Reis 10:23).
3. Administrou o seu reino através de um sistema de 12 distritos (1 Reis 4:7).
4. Era possuidor de um grande harém, que incluía “a filha de Faraó” (1 Reis 3:1, 1 Reis 11:1,3; 1 Reis 9:16).
5. Honrava outros deuses em sua velhice (1 Reis 11:1-2,4-5).
6. Realizou grandes projetos de construção no seu reinado (1 Reis 9:15,17-19), incluindo:

1. Templo (1 Reis 6).
2. o Palácio Real (1 Reis 7:2-12).
3. os muros de Jerusalém,
4. o Millo (um preenchimento de barro feitos para ampliar Jerusalém) (1 Reis 11:27)
5. cidades reais de Megido, Hazor e Gezer
6. as cidades-armazéns, as cidades para os seus cavaleiros e as cidades para os seus carros em todo o seu império.

Para ser consistente com o padrão de outras grandes culturas da idade do Bronze e do Ferro no antigo Oriente Médio (Egito, Babilônia, Assíria e hitita), deveria se esperar que vários documentos, arte, e inscrições em edifícios ou monumentos públicos tivessem sido deixadas por um grande rei, ou mais tarde pelos seus descendentes em sua homenagem. No entanto, nenhum artigo de nenhum tipo que leva seu nome jamais foi encontrado.
As cidades de Hazor, Megido e Gezer já foram extensivamente escavadas. Foram encontradas nelas estratos contendo grandes palácios, templos e fortificações, mas nada, absolutamente nada foi encontrado sobre o rei Salomão. O que foi encontrado, foram inscrições da 18 ª Dinastia do faraó Amenhotep III em seu lugar.
Em Jerusalém, não foi possível escavar o monte do templo, no entanto, extensas escavações na cidade, incluindo as áreas adjacentes para o Monte do Templo não revelaram que tenha existido algum complexo do palácio de Salomão. Além disso, a escavação do Millo revelou (devido a cerâmica encontrada no Millo) que a sua construção original também é contemporânea com a 18 ª dinastia egípcia de Amenhotep III.
Amenhotep III, conhecido na antiguidade como o “Rei dos Reis” e “Governantes dos Governantes” foi um faraó glorioso da 18 ª dinastia do Egito. Ele, assim como se diz de Salomão, herdou um vasto império, cuja influência se estendeu literalmente do Nilo ao Eufrates. Em contraste com o império de Salomão, o império de Amenhotep é indiscutível. Os edifícios, monumentos, documentos, arte e inúmeros outros vestígios de seu reinado são onipresentes e incomparáveis (com a possível exceção sendo aqueles deixados pela 19 ª Dinastia do faraó, Ramsés II).
Todo o reinado de Amenhotep III foi dedicado à realizar construções monumentais em todo o Egito, Canaã e Síria. Além do mais glorioso templo do mundo antigo em Luxor. Ele construiu muitos outros templos de projetos semelhantes em todo o Egito e no resto de seu império, incluindo as cidades-forte Cananéias de Hazor, Megido, Gezer,Laquis e Bete-Seã.
De acordo com registros egípcios, o pai de Amenhotep, e avô de Thutmose IV, Amenhotep II deportou mais de 80.000 cananeus. Os habitantes cananeus de Gezer foram incluídos nesta deportação. Isto aconteceu durante o reinado de Amenhotep III que Gezer e outras grandes cidades da Palestina foram refortificadas como guarnições egípcias reais, e dotadas de templos e finos palácios.
A Bíblia afirma que, nos dias de Salomão, o faraó do Egito capturou a cidade cananéia de Gezer e deu-a à sua filha como dote de seu casamento com Salomão (1 Reis 9:16-17).
Era mandatório e obrigatório que Amenhotep III se casasse com “a filha do Faraó”, a fim de assegurar o trono. Isto foi precisamente o que foi feito quando ele se casou com Sitamun, filha de seu pai, o faraó Tutmés IV (Thutmose IV}
A rede de 18 cidades-guarnições egípcias da 18 dinastia também incluía Jerusalém. Se a construção de Amenhotep III em Gezer, Hazor, Megido e outras cidades para guarnição é uma indicação, E, um magnífico templo, sem dúvida, foi também construído por Amenhotep no Monte do Templo de Jerusalém. A estrutura adjacente ao Monte do Templo de Jerusalém, conhecida tradicionalmente como ” estábulos de Salomão “, é consistente com a arquitetura das cidades guarnição de Amenhotep. Arqueologia também confirmou que carros foram mantidos nessas cidades durante o seu reinado em grupos de 30-150 cada um.
As operações de mineração antigas em Timna no deserto de Negev, conhecidas como “minas de Salomão”, “são mais antigas do que Salomão por cerca de trezentos anos [na cronologia convencional]”, datando mais uma vez com o tempo de Amenhotep III. Cobre de Timna, ouro do Sudão, outros metais preciosos, jóias e pedra de alta qualidade foram usadas em grande abundância nos templos de Amenhotep, assim como se diz que existiam nos templos de Salomão. Uma estela do templo mortuário de Amenhotep se gaba de que o templo foi “. embelezado com ouro por toda parte, e seu piso brilhava com a prata … com estátuas reais de granito, de quartzito e pedras preciosas”. A lista de materiais utilizados em outro templo construído por Amenhotep também é “impressionante: 3,25 toneladas de electro [uma liga de prata e ouro], 2,5 toneladas de ouro, 944 mil toneladas de cobre… ”
A maior Salomão satisfação do Salomão bíblico se diz ter sido o desafio de concluir grandes projetos (Eclesiastes 2:4-11). O mesmo foi dito de Amenhotep III. Em um texto egípcio real do período de lê: “Eis que o coração de Sua Majestade estava satisfeito com fazer muito grandes monumentos, como nunca vistos desde a idade primitiva das Duas Terras”. Apenas um rei extremamente rico de um império há muito bem estabelecido poderia ter construído tão esplendidamente, e distribuídos em tantos locais diferentes no mundo antigo. Amenhotep III foi sem dúvida o mais rico rei do mundo antigo. A realização de tais projetos magníficos exigiu a gestão de uma fonte considerável e constante de trabalho e de receita que se estende por um período de muitas décadas.
A administração e sistema de tributação de Amenhotep em seus 12 distritos é idêntico ao de Salomão, conforme descrito na Bíblia (1 Reis 4:2-7,27; 5:13; 9:23). Amenhotep também dedicou-se a redescobrir a sabedoria, mistérios e tradições de dinastias egípcias anteriores. Uma forte relação foi estabelecida entre os “Provérbios de Salomão” na Bíblia e as “Máximas de Amenhotep III” encontrado no Egito.
Além dos projetos já citados, Amenhotep também construiu um totalmente novo e complexo palácio em Tebas. A nova residência real incluiu todos os elementos contidos no complexo do palácio de Salomão, que estão descritos na Bíblia (1 Reis 7:2-12), a saber:

1. uma casa feita quase inteiramente de cedros do Líbano (construído para o festival do jubileu de Amenhotep);
2. uma colunata (salão de colunas) com frente para um pórtico (varanda) e rodeado por colunas alinhadas no pátio;
3. uma sala do trono construída com muitas colunas de madeira e em cujo chão havia uma cena de um lago pintado (idêntico ao que cruzou com admiração a rainha de Sabá, quando esta se aproximou do trono de Salomão, conforme descrito no Alcorão);
4. um palácio construído separadamente para Sitamun “, a filha de Faraó,”
5. um palácio real que consistia em sua própria residência, a residência de sua Grande 

Esposa, Tiye, e uma residência para o harém real.
Amenhotep, como se diz de Salomão, era incansável em sua busca de mulheres para o seu harém, especialmente belas mulheres estrangeiras, tanto com linhagem reais, como comuns também. O harém de Amenhotep incluiu duas princesas da Babilônia, duas princesas da Síria, duas princesas de Mitani, e como no harém de Salomão, incluiu uma princesa de cada uma das sete nações listadas em 1 Reis 11:01. Como o mais poderoso rei do Oriente Médio, Amenhotep não enviou nenhuma de suas próprias filhas para outros reis em troca, nem qualquer outro faraó desta dinastia (ou provavelmente qualquer outro em toda a história do Egito). Ele especificamente negou um pedido do rei da Babilônia, para uma mulher egípcia. É importante ressaltar que a Bíblia enfatiza que Salomão teve uma noiva egípcia, mas não menciona que Salomão tenha tido qualquer esposa hebrea. Roboão, que se diz ter sucedido Salomão, era filho de uma princesa amonita.
A corte de Amenhotep III era extremamente liberal, e refletiu cada possível excesso de um reino rico e seguro. O erotismo na arte e na vida da corte atingiu seu auge durante o reinado de Amenhotep. O famoso mural das “dançarinas nuas” remonta ao reinado de Amenhotep. Tal como se diz que aconteceu com Salomão, Amenhotep não negou a si mesmo nada que “os olhos desejava” e “recusou a seu coração não ter prazer” (Eclesiastes 2:10). No entanto, nos últimos 38 anos do reinado de Amenhotep não foram muito agradáveis. Os longos anos de prazer cobrou o seu preço e ele adquiriu muitas doenças. Como um gesto de compaixão, seu cunhado-Mitani enviou-lhe um ídolo da deusa Ishtar (ie, Asherah ) (1 Reis 11:5).
A “conclusão inevitável” é que a história de Salomão foi modelada especificamente após a vida de Amenhotep III. O próprio nome Salomão, que literalmente significa “paz” ou “segurança” aponta para Amenhotep III, cujo longo reinado e difundido no século 14 a. C., não incluiu nenhuma grande campanhas militar, mas foi caracterizado por uma estabilidade sem precedentes em todo o Oriente Próximo. Após a 18 ª Dinastia egípcia, a região entre os dois grandes rios não foi mais controlada por um único poder até que o império assírio de Assurbanipal (o neto de Senaqueribe) invadiu o Egito e pilhou Tebas no século 7 a. C., e no século 6 a. C. o império de Cyrus, também conquistou o Egito fazendo do país uma província persa. Não há nenhuma evidência de que qualquer império na época, em qualquer momento tenha controlado a região cuja capital era Jerusalém.
Diz-se que Salomão teve “um mil e quatrocentos carros” (1 Reis 01:26). Isso representa um exército prodigioso pelos padrões antigos, e que só poderia ter sido acumulado ao longo de um longo período de tempo por uma civilização estabelecida. No entanto, existe a informação de que apenas cinco anos depois da morte do “grande rei Salomão”, o faraó egípcio Sisaque e seus aliados invadiram Judá e capturaram suas cidades fortificadas com resistência militar pouca ou nenhuma (2 Crônicas 12.). A Bíblia acrescenta que a própria Jerusalém foi poupada só depois de entregar toda a riqueza acumulada do Rei Salomão para Sisaque.
A rapidez com que o império de Salomão foi estabelecido, conforme descrito pela Bíblia, e como logo em seguida foi submetido facilmente a um poder estrangeiro também não é consistente com o padrão estabelecido por outras grandes civilizações antigas.

————————————————————————————
UM POUCO MAIS DE AMENHOTEP III
Foi com faraó Amenhotep III, o nono rei da 18 ª dinastia. Quem governou o Egito por quase 40 anos, época em que o Egito teve um de seus períodos mais prósperos e estáveis. No entanto, as bases para este período de prosperidade tinha sido anteriormente colocada pelo avô de Amenhotep III Tutmés III, que já havia conquistado para o Egito os cananeus, Nubios e os vizinhos líbios.
 Abaixo a foto da estátua da maravilhosa esposa do faraó Amenhotep III, Tiye
Tiye
No mundo antigo, a melhor maneira de assegurar as boas relações entre as nações foi por casamento. O problema foi, os egípcios só “aceitavam” mulheres estrangeiras. Eles nunca retribuiram com princesas egípcias. O que levou à seguinte correspondência
————————————————————————————

Carta do Kadashman Enlil I, rei de Babilônia, para Amenhotep III

Kadashman Enlil da Babilônia, a Amenhotep do Egito [.. faltando ..] Como é possível que, depois de ter escrito para você, a fim de pedir a mão de sua filha – oh meu irmão, você acha que deveria ter me escrito usando esse tipo de linguagem, contando me que você não vai dar ela para mim, e desde os tempos mais antigos filhas do rei do Egito nunca foram dadas em casamento? Por que você está me dizendo essas coisas? Você é o rei. Você pode fazer o que quiser. Se você quiser me dar a sua filha em casamento, quem poderia dizer que não?
Mas você, mantendo o seu princípio de não enviar ninguém, não me enviou uma esposa. Você não está procurando um relacionamento fraterno e amigável, quando você me sugeriu – por escrito – um casamento, a fim de nos aproximar? Por quê o meu irmão não me mandou uma mulher? […] É possível a você não me enviar uma esposa, mas como eu poderia recusar-lhe uma esposa e não mandá-la para você, como você fez? Eu tenho filhas, não vou recusar a você ….
Quanto ao ouro sobre a qual eu escrevi para você, envie-me agora rapidamente durante este verão […. ] Antes da seu mensageiro chegar a mim, ouro em abundância, tanto quanto está disponível. Eu posso, assim, realizar a tarefa em que estou empreendendo. Se você me enviar este verão […] o ouro sobre o qual eu escrevi para você, eu lhe darei a minha filha em casamento. Portanto, envie ouro, por sua vontade, tanto quanto você queira. Mas se você não me manda o ouro […] para que eu possa realizar a tarefa na qual me comprometi, e por que você não me mandou mais cedo de bom grado? Depois que eu terminar a tarefa na qual eu me comprometi, e é pra isso que eu gostaria de ter o ouro? Mesmo que você me enviasse 3.000 talentos em ouro eu poderia não aceitá-los. Eu poderia devolvê-los e não dar-lhe a minha filha em casamento.
As passagens bíblicas abaixo descrevem uma grande mentira, já que nunca nenhuma filha de nenhum dos faraós egípcios foi entregue a nenhum rei estrangeiro.
E o rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras, além da filha de Faraó: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias,
1 Reis 11:1
Porque Faraó, rei do Egito, subiu e tomou a Gezer, e a queimou a fogo, e matou os cananeus que moravam na cidade, e a deu em dote à sua filha, mulher de Salomão. 1 Reis 9:16
————————————————————————————
A história das mães disputando os filhos, feito imputado ao rei Salomão, foi copiada de feitos atribuídos ao rei Bocchoris do egito.
374
Os feitos do rei Davi foram copiados dos feitos do faraó Tutmósis III. Todos os feitos atribuídos ao rei Davi e ao rei salomão eram, de fato, feitos de grandes e maravilhosos faraós egípcios.
————————————————————————————

Observação:

Os narizes das estátuas egípcias, foram em grande parte quebrados ou adulterados pelos racistas que tentam fazer os ingênuos acreditarem que os egípcios eram brancos. É muito dolorido admitir que os negros tenham construído as maiores civilizacões da antiguidade e a maioria de seus inventos, técnicas e instrumentos da medicina, arte e literatura vieram deles.
Como exemplo temos abaixo três artefatos da esposa de Akhenaton, Nefertiti. A foto 2 foi recentemente radiografada, e descobriu-se que a cobertura era falsa, feita talvez a uma centena de anos atrás. Mas há um busto de verdade por baixo. Preste atenção na outras imagens: bochecha, nariz e boca. 

Mais informações acesse o artigo: Famed Nefertiti bust a fake, says Swiss art historian.
Os turistas gastam uma fortuna visitando o egito e museus da europa e, muitas vezes, para ver obras de arte falsas com uma história falsa.
Fontes:
https://jarconsian.wordpress.com/2014/01/08/quem-era-o-suposto-rei-salomao-o-rei-dos-reis/







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...