sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Antigo tradutor do hebraico original diz que “a Bíblia não fala de Deus”

Mauro Biglino foi tradutor de hebraico antigo durante vários anos nas Edizioni San Paolo

Mauro Biglino, antigo tradutor das Edizioni San Paolo (uma das mais importantes editoras católicas), traduziu durante anos escritos originais da Bíblia. Agora afirma que o livro não fala sobre Deus.


Mauro Biglino trabalhou durante anos no Vaticano como tradutor de hebraico antigo para as Edizioni San Paolo, uma das mais importantes editoras católicas do mundo, que edita a Bíblia e outros livros católicos em todo o mundo, incluindo em Portugal (Editora Paulus). Era responsável pela tradução dos escritos originais da Bíblia, em hebraico, para a publicação em italiano pela editora pertencente à Sociedade de São Paulo, congregação fundada em 1914 pelo Beato Giacomo Alberione. Trinta anos depois de ter começado o seu trabalho como tradutor, publicou “A Bíblia não é um Livro Sagrado” (Livros Horizonte), obra polémica em que assegura: “A Bíblia não é aquilo que habitualmente se diz. Conta uma outra história, não se ocupa de Deus”.
Ao Observador, Biglino afirma que “não há qualquer referência a Deus nos textos da Bíblia. Há, sim, a um coletivo, chamado Elohim, e a um deles em particular, chamado Yaveh“. A dada altura, explica o autor, “as traduções foram sendo adulteradas e foram convertendo Yaveh num Deus único e todo poderoso”. E acrescenta: “Em hebraico nem sequer há nenhuma palavra que signifique Deus”. No seu livro, Mauro Biglino detalha o percurso das traduções oficiais da Bíblia, que foram adulteradas para “para inventar o monoteísmo”.
Biglino, que nasceu em 1950 na cidade italiana de Turim, aprendeu hebraico na comunidade hebraica de Turim. Mais tarde, a editora do Vaticano apercebeu-se dos trabalhos de tradução de Biglino, reconheceu o seu rigor e convidou-o para colaborar. “Além disso, perceberam que eu também conhecia latim e grego, línguas essenciais para entender o contexto dos textos bíblicos”, acrescenta.
“Em 2010, comecei a escrever um livro em que denunciava algumas das contradições que estava a encontrar nas minhas traduções dos textos bíblicos, e desde esse momento, a colaboração foi interrompida, acabaram o meu contrato de trabalho”, lembra. Biglino acrescenta que compreende “perfeitamente” a decisão da editora, uma vez que se tornou “inviável” estar ao serviço da editora e obter conclusões tão distintas.
Quando deixou de colaborar com as Edizioni San Paolo, Biglino publicou livros em que apresentou traduções literais, palavra por palavra, de vários textos bíblicos, que foram usados por historiadores para identificar imprecisões. Nesses livros, que mostravam lado a lado as palavras italianas e hebraicas, Biglino argumenta que a Bíblia contém diversas imprecisões facilmente demonstráveis. “É por isso que os críticos discordam das minhas conclusões mas não põem em causa o rigor das traduções”, sublinha.
“Quando eu digo que a Bíblia não fala de Deus, não digo que Deus não existe, porque não o sei. Digo apenas que a Bíblia não fala de Deus”, destaca, acrescentando que, no seu entender, “não se sabe nada sobre Deus”. Por isso, sublinha, “como Deus me é absolutamente desconhecido, não posso acreditar nele”. Mauro Biglino afirma ainda que não é o único a discordar das traduções oficiais da Bíblia, mas acrescenta que “não há muitos que tenham a coragem de divulgar as suas conclusões”.
Para o antigo tradutor, o seu trabalho pode mesmo ter influência nas futuras traduções da Bíblia, avançando que já se sentem alguns efeitos. “A profecia de Isaías, por exemplo, dizia que «a Virgem irá conceber e dará à luz um Filho», mas as bíblias alemãs, depois da aprovação da Conferência Episcopal, já não dizem isso. Já dizem que «a Virgem vai conceber», que é o que verdadeiramente lá está escrito”, destaca Mauro.
Contactada pelo Observador, a editora italiana confirmou que Mauro Biglino já deixou de colaborar com as Edizioni San Paolo “há muitos anos”, pelo que recusou comentar o trabalho atual do tradutor.
Fonte: Observador


Um comentário:

  1. Bom que há um coletivo não há dúvidas, pois Deus é o Pai o Filho e o Espírito Santo, e que Eles são um só, o que complica a compreensão,pois como pode os três serem um? No entanto pense no tempo, passado é tempo, futuro é tempo e presente é tempo, mas passado não é futuro e futuro não é presente, e presente também não é passado. A bíblia não é sagrada, nem a palavra de Deus, Seu Filho que é a palavra. Houve muitos tradutores da bíblia até hoje e sempre haverá muitos, há certos nuances nas traduções o mesmo que ocorre nos livros de Aristóteles, compara as várias versões de um mesmo livro dele. O problema da bíblia é a falta de conhecimento da cultura da época, dos costumes e o contexto do texto, pois um mesmo texto as vezes é dividido em 3 capítulo e as pessoas acham que se trata de 3 textos diferentes. Um ponto que me chama muito a atenção na bíblia é o estilo em que ela foi escrita, narrativa, clara, objetiva e descritiva, conta onde estavam, quando estavam, porque estavam e conta sobre o que viram, é um registro histórico de um povo, onde tudo era registrado inclusive suas falhas, por isso a bíblia não esconde os erros de seus profetas, nunca escondeu. Outro livro que também é amplamente aceito como um livro sagrado é A Evolução das Espécies, de Charles Darwin, ou alguém tem alguma prova irrefutável de uma mudança de uma espécie para outra? E isso é no meio científico, tudo tem que ser questionado, e tem que ser estudado, a própria bíblia diz "Na minha lei medita dia e noite", ou seja pense e reflita, a conheça e estude. Não se pode aceitar algo por que a maioria afirma. E nem na minoria, que muitas vezes querem se destacar trazendo polêmicas só para aparecer, pois sempre vão ter seguidores, não sou de nenhuma igreja, nem religião e o único livro que li e me surpreendi e ainda me surpreendo é a bíblia, e se alguém vier dizer que um Deus que fez o mundo em 6 dias é ridículo, eu ouvirei e pensarei na proposta se, me explicar como informação codificada (conhecida como código genético) Se formou sem ação de alguma consciência inteligente. Ou como toda a matéria que existe no universo estava em um único ponto, minusculo, e quais as leis da física que agiu sobre a mesma e as organizou? Nenhum físico conseguiu e nem consegue provar o big bang nem a evolução e mesmo assim é amplamente aceita e difundida e jamais pode ser questionada. Diga para seu professor de física que você não acredita no big bang e nem na evolução. As traduções da bíblia tem que ser questionadas e estudadas, mas falar que não fala de um Deus dai é demais. Preferem chamar de ets, e tem repudio da palavra Deus, isso também é religião, pois não há prova nenhuma sobre ets, e supondo que a bíblia de fato fala-se sobre os ets, então ela seria inquestionável agora?

    ResponderExcluir

Olá caro leitor, deixe o seu comentário, será de grande importância o seu comentário aqui. Obrigado!! Volte sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...